Coluna do Editor
Coluna do Editor 15/05/19

Vazio

Divulgação

A cena aí é da sessão ordinária na Câmara de Toledo na segunda-feira. Por volta das 16h30 não havia nenhum representante da Mesa Diretiva ocupando sua função ou cadeira. O presidente Antonio Zóio (PSL) abandonou o comando da sessão por três vezes, sem passar à Presidência a outros membro da mesa que, por sua vez, também debandaram. Pode isso Arnaldo?

 

Regimento

De acordo com o Artigo 47, do Regimento Interno da Câmara, em seu parágrafo 2º, “Não se achando presente o presidente à hora do início dos trabalhos da sessão, será ele substituído sucessivamente e na série: I – pelos vice-presidentes; II – pelos secretários; III – pelo vereador mais idoso, dentro os de maior número de legislaturas”.

 

Parágrafo 3º

No Parágrafo 3º, o Regimento esclarece que “Procede-se da mesma forma estabelecida no parágrafo anterior quando o presidente tiver que deixar a presidência dos trabalhos”.

 

No colo

Bom, aplicando-se a letra fria da lei, nesse momento o comando deveria estar com Renato Reimann (PP).

 

Fica feio

Mas, embora haja previsão no Regimento Interno, ainda assim é feio uma Câmara do porte da de Toledo não ter sequer um representante da Mesa sentado em seu devido lugar.

 

Eleição unificada

Pedro Varella (PP) defendeu a unificação das eleições porque, segundo ele, a cada dois anos se gastam “trilhões” e isso paralisa o país, além da questão de economia. Em sua opinião isso traria maior liberdade de trabalho e mais recursos para investimentos no país.

 

Difícil

Airton Savelo (PTB) também defendeu a proposta, porém disse não acreditar que isso acontecerá pelo nível do Congresso brasileiro, onde não se vota nada que fira os interesses da classe política.

 

Discussão

Ainda sobre o assunto, Ademar Dorfschmidt (MDB) comentou haver proposta tramitando no Congresso neste sentido.

 

Chega!

Integrantes do partido Avante, de Cascavel, decidiram deixar a base de partidos que apoiaram, em 2016, a eleição do prefeito Leonaldo Paranhos. O motivo é a dissonância daquilo que foi proposto em campanha eleitoral em relação à realidade da gestão, bem como a exclusão do partido do círculo de decisões do Executivo municipal.

 

Independência

Presidido pelo ex-vice-prefeito de Cascavel, Dr. Jadir de Mattos, o Avante de Cascavel passa a assumir uma postura de independência com relação ao Executivo, o que não significa dizer que a agremiação migrará, diretamente, para a oposição. Essa postura, de independência, já havia sido adotada pela vereadora que representa o partido em Cascavel, Nadir Lovera.

 

Conversa

O partido conversará com os seus filiados internamente nos próximos dias para alinhavar novos apoios: a intenção é ouvir aqueles que se colocam, neste momento, como pré-candidatos ao Executivo Municipal. “Esse diálogo acontecerá paulatinamente, para que possamos ter o devido tempo, doravante, de avaliar e ponderar sobre eventuais apoios”, destacou Dr. Jadir.

 

Raio-X

O vereador Marcos Zanetti (PDT) quer promover um verdadeiro Raio-X no atendimento da saúde em Toledo. A estratégia é sair do foco dos casos isolados e partir para ações mais sólidas que possam beneficiar o coletivo fazer avançar as políticas de saúde pública de Toledo. A proposta foi apresentada durante durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (13).

 

Levantamento

Em síntese, Zanetti propôs que a Comissão de Saúde fiscalize e faça um levantamento dos atendimentos no Mini-Hospital e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O estudo será realizado com pacientes, familiares e com os profissionais de saúde no local de atendimento. Zanetti é vice-presidente da Comissão de Saúde, Seguridade Social e Cidadania (CSS). 

 

Oportunidade

Para Marcos Zanetti, será uma oportunidade de obter as informações direto da fonte, sem interferências e informações deturpadas. “A abordagem dos pacientes, familiares trará um panorama mais humanizado e próximo da realidade enfrentada pelos cidadãos ao acessar a saúde pública de nossa cidade. Temos que ir até a população e de forma democrática perguntar sobre o atendimento da nossa população”, esclarece.